Marcos Vinícius Almeida

escritor, jornalista, redator

[conto]

7 de março, 21 dias depois, um conto meu publicado na antologia De quarentena, organizada pelo Mauro Paz.

 

Clique aqui.

[artigo]

Obras recentes como 'Bacurau' derrubam mito do 'Brasil paz e amor'. Ilustríssima [Folha de S. Paulo]Clique aqui.

 

[contos brutos]

 

Para quem não conseguiu ir nos lançamentos, seja na FLIP ou em São Paulo, a antologia Contos Brutos: 33 textos sobre autoritarismo, na qual participo com um conto, está disponível pra venda online. O livro foi eleito um dos lançamentos mais interessantes da FLIP, pela equipe do caderno Aliás, do Estadão.

Clique aqui.

[minicurso]

A lógica do espectro: literatura, memória social e necromancia

 

No Centro de Pesquisa e Formação do Sesc, entre 30/07 e 20/08. Os encontros acontecem as terças, das 10h30 e 12h30.

 

Clique aqui

 

[relato de viagem]

Uma cidade perdida duas vezes, matéria de capa do caderno Ilustríssima [Folha de S. Paulo]. Disponível aqui.

 

[reportagem]

O morador de rua e sua biblioteca, na revista Época. Disponível aqui.

 

[ensaio]

Formas de capturar a dor, na edição especial da Revista Gueto. Disponível aqui.

[livro]

Paisagem interior, meu livro de contos, está disponível na Amazon e no Estante Virtual.

[ficção]

Réquiem para Antônio, Ilustríssima [Folha de S. Paulo], 20 de janeiro de 2019. Disponível aqui.

[ensaio]

Escritores lidam com mortos mal enterrados da história brasileira. Ilustríssima. [Folha de S. Paulo], 28 de outubro de 2018.  Disponível aqui.

[artigo]

Infância, ateísmo e tolerância religiosa: como discutir teologia com uma criança de três anos, a partir de uma gravura de Moby Dick, Carta Educação, 31 de outubro de 2017. Disponível aqui.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now